Não Confunda: pego x pegado

Queridos alunos,

Respondendo a uma dúvida que recebi de um aluno, esta semana irei comentar sobre as formas “pego” e “pegado”, ambas referentes ao verbo “pegar”.

O aluno queria saber se ele deve dizer “eu já tinha pegado”, “eu já tinha pego (com som fechado)” ou “eu já tinha pego (com som aberto)”.

SUPER REVISÃO ARRASE NO ENEM 

Vamos lá: estamos diante de um verbo chamado abundante,  ou seja, abundância significa fartura, sobra. Sendo assim, o verbo “pegar” (e outros, como “ganhar”, “imprimir”, “morrer”, “acender” etc) apresentam duas possibilidades para o particípio, sendo uma regular (terminações “ado” ou “ido”) e outra irregular (sem terminação definida).

Quando isso ocorre, o responsável por determinar qual particípio deve ser usado é o verbo auxiliar. Notem, então, a seguinte regra gramatical:

– com os auxiliares “ter” e “haver”: particípio regular;

– com os auxiliares “ser” e “estar”: particípio irregular.

Vejamos, assim, os exemplos:

– Eu já havia acendido o fogo quando ele chegou.

ou

– O fogo já estava aceso quando ele chegou.

 

Portanto, apesar de uma tendência moderna apontando exclusivamente para o uso do particípio irregular em verbos como “pegar” e “ganhar”, a tradição gramatical ainda prefere as seguintes estruturas:

– Eu tinha pegado…    ou   Eu fui pego….

Obs.: pego, no particípio, com som fechado, como se houvesse um acento circunflexo (“pêgo”). O som aberto, como se houvesse um acento agudo (“pégo”) é para o presente do verbo “pegar”.

Ex.: Eu pego minha filha todos os dias no colégio. (verbo no presente do indicativo).

Por hoje, é isso. Aguardo vocês  aqui na próxima semana!!!!

Abraço,

professora Ludmila Crusoé Mota

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *